ResMed

Métodos de
diagnóstico

  • Monitoração cardiorrespiratória

    Esse tipo de monitorização é geralmente realizada no domicílio sem supervisão. Os parâmetros avaliados são FC, fluxo aéreo, oximetria e movimentos torácicos e abdominais. Recomenda-se que essa monitorização se restrinja a pacientes com forte suspeita de SAOS sem outras comorbidades ou outros distúrbios do sono, quando a polissonografia padrão não é disponível ou quando o paciente não pode realizá-la no laboratório do sono devido a imobilidade, doença clínica ou por medida de segurança. Além disso, seu uso é recomendado no monitoramento do tratamento de SAOS que não o CPAP. Na eventualidade de exame negativo em pacientes com suspeita de SAOS, indica-se a polissonografia padrão no laboratório de sono. É importante salientar que a equipe deve estar ligada a um serviço de sono credenciado, que possibilitará a realização de uma polissonografia completa, se for necessário.

  • Oximetria noturna

    Este é o registro isolado da oximetria de pulso, realizado com ou sem supervisão. A oximetria noturna apresenta baixa especificidade, não sendo recomendada para o diagnóstico de SAOS.

  • Polissonografia de noite inteira

    O estudo polissonográfico de noite inteira, realizado no laboratório sob supervisão de um técnico habilitado, constitui o método diagnóstico padrão para a avaliação dos distúrbios respiratórios do sono (nível de evidência 1).

  • Polissonografia completa domiciliar

    É o registro polissonográfico completo, comou sem supervisão de profissional habilitado, realizado no domicílio do paciente. Esse exameé indicado para pacientes que não conseguem locomover-se para o laboratório do sono. Até o momento, não há evidências de que essa modalidade diagnóstica apresente vantagens sobre a polissonografia completa no laboratório. Devidoa complexidade do procedimento, risco de perda do exame, insegurança e desconforto do pacientee de seus familiares, julgamos que tal procedimento sempre deva ser realizado com supervisão.

  • Polissonografia do tipo split-night

    A polissonografia do tipo split-night consiste,em uma mesma noite, de um registro inicial parao diagnóstico de SAOS, seguido de titulação da pressão positiva de via aérea. Esse exame é uma alternativa para casos graves de SAOS, e não se recomenda sua utilização de rotina. A grande limitação da polissonografia do tipo split-night é a possibilidade do ajuste incorreto do nível pressórico ideal, pois metade da noite pode ser insuficiente para titular adequadamente a pressão durante o sono REM e em posição supina. Além disso, considerando que o sono REM predomina na segunda metade da noite, os eventos respiratórios associados a ele podem não ser identificados adequadamente quando se faz o registro parcial.

  • Polissonografia diurna (nap-study)

    Esse registro é realizado durante o dia, por um período de tempo geralmente curto. Seu resultado não é aceitável, pois subestima a presença e a gravidade de SAOS.

Polissonografia de noite inteira

O estudo polissonográfico de noite inteira, realizado no laboratório sob supervisão de um técnico habilitado, constitui o método diagnóstico padrão para a avaliação dos distúrbios respiratórios do sono (nível de evidência 1).

Polissonografia completa domiciliar

É o registro polissonográfico completo, comou sem supervisão de profissional habilitado, realizado no domicílio do paciente. Esse exameé indicado para pacientes que não conseguem locomover-se para o laboratório do sono. Até o momento, não há evidências de que essa modalidade diagnóstica apresente vantagens sobre a polissonografia completa no laboratório. Devidoa complexidade do procedimento, risco de perda do exame, insegurança e desconforto do pacientee de seus familiares, julgamos que tal procedimento sempre deva ser realizado com supervisão.

Monitoração cardiorrespiratória

Esse tipo de monitorização é geralmente realizada no domicílio sem supervisão. Os parâmetros avaliados são FC, fluxo aéreo, oximetria e movimentos torácicos e abdominais. Recomenda-se que essa monitorização se restrinja a pacientes com forte suspeita de SAOS sem outras comorbidades ou outros distúrbios do sono, quando a polissonografia padrão não é disponível ou quando o paciente não pode realizá-la no laboratório do sono devido a imobilidade, doença clínica ou por medida de segurança. Além disso, seu uso é recomendado no monitoramento do tratamento de SAOS que não o CPAP. Na eventualidade de exame negativo em pacientes com suspeita de SAOS, indica-se a polissonografia padrão no laboratório de sono. É importante salientar que a equipe deve estar ligada a um serviço de sono credenciado, que possibilitará a realização de uma polissonografia completa, se for necessário.

Polissonografia do tipo split-night

A polissonografia do tipo split-night consiste,em uma mesma noite, de um registro inicial parao diagnóstico de SAOS, seguido de titulação da pressão positiva de via aérea. Esse exame é uma alternativa para casos graves de SAOS, e não se recomenda sua utilização de rotina. A grande limitação da polissonografia do tipo split-night é a possibilidade do ajuste incorreto do nível pressórico ideal, pois metade da noite pode ser insuficiente para titular adequadamente a pressão durante o sono REM e em posição supina. Além disso, considerando que o sono REM predomina na segunda metade da noite, os eventos respiratórios associados a ele podem não ser identificados adequadamente quando se faz o registro parcial.

Oximetria noturna

Este é o registro isolado da oximetria de pulso, realizado com ou sem supervisão. A oximetria noturna apresenta baixa especificidade, não sendo recomendada para o diagnóstico de SAOS.

Polissonografia diurna (nap-study)

Esse registro é realizado durante o dia, por um período de tempo geralmente curto. Seu resultado não é aceitável, pois subestima a presença e a gravidade de SAOS.